Pinha – Benefícios, Contraindicações, Como Consumir? Engorda?

O Brasil é muito rico em frutas nativas e adaptadas no país. Uma dessas frutas que se adaptou muito bem as terras brasileiras é a pinha. Ela pertence à família das Anonáceas, onde também está a graviola.

De nome científico é Annona squamosa, a pinha também é conhecida no Brasil por fruta do Conde. Oriunda da Antilhas, a árvore da pinha chega a alcançar até 8 metros de altura. Suas flores são brancas, a casca tem cor marrom-acizentada e seus frutos tem formato globoso.

Ela é rica em minerais e vitaminas e oferece vários benefícios à saúde. Levando em consideração uma alimentação mais saudável, inclua a pinha no seu cardápio.

Benefícios da Pinha

Tanto a fruta, quanto a casca dessa fruta oferecem inúmeros benefícios. Os principais são:


  • Baixa gordura, cada 100 gramas da fruta têm 81 calorias.
  • Regula o ácido úrico.
  • Controla a pressão arterial.
  • Garante bom funcionamento do intestino.
  • Previne o envelhecimento precoce.
  • Alivia cãibras e inflamação do cólon.
  • Regula os níveis do colesterol ruim (LDL).
  • Combate diversas doenças como anemias, diarreia, espasmo, verminose, desnutrição e prisão de ventre.
  • Reduz os distúrbios neurológicos como depressão e estresse.
  • Tem efeito antirreumático, anti-inflamatório e antiespasmódico.

Propriedades da PinhaFoto de pinha inteira e cortada ao meio

Essa fruta possui poucas calorias. Cada 100 gramas têm apenas 81 calorias.

Além disso, a pinha é rica em sais minerais, ferro, fósforo, hidratos de carbono, potássio, cálcio e vitaminas A, B1, C, B5 e B2.

Ela rica também em fibras e proteínas que contribui para redução do apetite e a sensação de saciedade.

Essa fruta também apresenta propriedades diurética, adstringente, anti-inflamatória, anti-helmíntica, antiespasmódica, antirreumática e enérgica.

Contraindicações

A pinha possui vários benefícios à saúde. No entanto, ela possui algumas contraindicações. Diabéticos de 1º grau não podem consumir a fruta, por que ela eleva o nível do açúcar no sangue se ingerida em excesso. Por conta da grande quantidade de fibras, é importante consumir muita água para que o intestino não fique preso.

Como consumir a Pinha

Essa fruta é um alimento completo. É possível consumir todas as suas partes: casca do tronco, frutos, sementes, raízes e folhas.

Fruta – usa para auxiliar no emagrecimento para substituir refeições. Ajuda a tratar a anemia, fraqueza, espasmos musculares, verminose, diarreia, desnutrição e colite. Também tem função antidepressiva. É um calmante natural.

Cascas do tronco – Por meio de decocção, as cascas são usadas para fortalecer o intestino e estômago. Também ajudam a tratar a colite crônica.

Sementes – As sementes podem ser maceradas e misturadas no álcool para combater a caspa. Elas também são usadas para ajudar produzir vômitos e soltar o intestino, em caso de prisão de ventre.

Raízes – As raízes são utilizadas como purgante e para dar energia.

Folhas – As folhas são utilizadas para preparar um chá saboroso. Essa infusão é diurética, trata anemia, desnutrição, cãibras, espasmos e colite. Caso, você compre a folhas desidratadas, pode ter a necessidade de acrescentar açúcar para adoçar

Pinha engorda?

Mesmo essa fruta tendo baixa calorias, há frutas menos calóricas como goiaba e maçã. Portanto, ela pode precisa ser inserida na dieta com muito cuidado. Se a pinha for usada com um lanche entre as principais refeições, o seu efeito na dieta é positivo. No entanto, se ela for usada como sobremesa após uma refeição todos os dias, certamente vai engordar.

Pergunta dos leitores

Qual a fruta parecida com a pinha?Foto de Pé de pinha

Há 3 frutas similares a pinha. São todas frutas típicas do cerrado brasileiro.

Araticum

Também com origem nas Antilhas, da família annonaceae. Nome científico – Annona crassiflora. O fruto tem o mesmo formato da pinha, polpa branca com sementes, envolta de uma casca verde escamosa. É rica em cálcio, potássio, ferro e vitaminas A, B2, C e B1. As sementes são usadas para tratar diarreia.

Atemoia

Também da família annonaceae, sua origem é de Israel e da África do Sul. Essa fruta é um cruzamento da pinha e a cherimoia. Controla os líquidos corporais e regula o intestino. É rica em vitamina C, potássio e carboidratos. Seu nome científico é annona atemoya.

Graviola

Originária da América tropical, a graviola também pertence a família annonaceae. De nome científico Anonna reticulata, a graviola tem ação anti-inflamatória e previne o envelhecimento precoce. A Fruta é rica é vitamina C, tem casca lisa com espinhos. Seu formato é um pouco maior que a pinha.