Ingá – O Que é? Para Que Serve? Como Consumir? Tipos de Ingá

A ingá é mais uma fruta brasileira que traz benefícios para a saúde. Para quem não sabe essa fruta pode ser encontrada em diversas regiões do país, mas especialmente naquelas que oferecem proximidade com lagos e rios. A ingá é fruta da árvore chamada ingazeira. Ela é da família das leguminosas. Sua semente é envolta por uma polpa branca e doce que possui um sabor exótico e único.

Na linguagem indígena, Ingá significa “ensopado” ou “embebido”, em referência à sua polpa que é suculenta. A fruta é mais comum na Amazônia, onde é encontrada mais popularmente como ingá-do-mato e ingá-verdadeiro.

Fora do nosso país, ela pode ser encontrada em locais como Peru, Equador, Colômbia e Venezuela. Então, se você quer saber um pouco mais sobre a ingá, continue lendo e descubra tudo o que você precisa saber sobre essa fruta. Vamos lá?!

Para que serve a fruta Ingá?

Essa fruta possui uma série de propriedades medicinais muito valiosas e favoráveis para a saúde. Isso porque ele possui ação adstringente, antirreumática, antiartrítica e disentérica. Dessa forma, pode-se afirmar que o consumo dessa fruta pode tratar e prevenir diversos males que afetam o organismo.


Foto da fruta Ingá aberta

Para quem nunca viu a fruta antes, a sua aparência não é muito convidativa. Muitas pessoas sequer sabem que ela pode ser comida. No entanto, ela pode ser comumente encontrada em quintais de casas no campo. Pode ser encontrada também em mercados municipais sob a forma de vagem.

Embora ela não seja tão popular pelo Brasil, aos poucos vem sendo descoberta e apreciada. Por isso vem sendo cada vez mais aproveitada em mousses, picolés, sorvetes e diversos outros preparos.

Tipos de Ingá

Ao todo, são reconhecidas mais de 300 espécies do gênero Ingá. É na floresta amazônica que fica o principal centro de diversidade do gênero. No entanto, ela pode ser encontrada também nas Antilhas, México e todos os países da América do Sul. Alguns dos principais tipos e Inga são:

  • Vera (ingá-doce)
  • Laurina (ingá-feijão), Inga subnuda
  • Marginata
  • Edulis (ingá-cipó)
  • Barbata
  • Virescens
  • Blanchetiana

Como consumir a fruta Ingá corretamente?

Independentemente da espécie, a fruta ingá é sempre uma vagem com uma polpa saborosa envolvendo uma semente. O fato é que esse fruto ainda não se encontra muito presente na mesa dos brasileiros, mas vem ganhando espaço por ser nutritivo e beneficiar a saúde.

De uma forma geral, o ingá é consumido in natura, ou seja, o fruto mesmo. Para isso, é só abrir a vagem e ir retirando as bolinhas de polpa. Cada uma dessas bolinhas de polpa está envolvendo uma semente, que não deve ser ingerida

A polpa da fruta ainda pode servir como ingrediente principal de diversas receitas, tais como bolos, picolés, doces, mousses, licor e outros.

Qual a época de colheita?

O ingazeiro floresce do mês de agosto ao mês de novembro. Seus frutos tendem a ficar maduros do mês de dezembro a fevereiro.

Tem alguma contraindicação?Foto de Pé de Ingá carregado

Não foram encontradas referências a respeito de contraindicações no consumo dessa fruta. No entanto, o segredo de uma vida saudável está no equilíbrio, por isso, consuma com moderação e aproveite todos os seus benefícios.

Pergunta dos leitores

Qual o nome científico da Ingá?

O nome científico dessa fruta é Inga edulis.

Como é a árvore da Ingá?

A árvore que gera a fruta ingá é considerada de porte médio, possuindo de 6 a 15 metros de altura. As suas folhas são pinadas com cerca de 10 folíolos de 15 a 20 centímetro. Elas e unem pela base através de uma pequena baínha.

As suas flores vêm em cachos e possuem coloração branca, parecendo uma esponja. O fruto dela é uma vagem cilíndrica de cor verde possuindo até 1 metro.

Cada uma dessas vagens oferece cerca de 10 sementes envoltas por uma polpa branca que é comestível. Já as sementes são compridas, com cerca de 3 cm e de muito fácil geminação, desde que sejam plantadas logo que forem colhidas. Isso porque depois de secas elas não irão mais geminar e isso acontece rapidamente.

Pronto, agora você já sabe um pouco mais sobre essa fruta, como ele pode ser consumido, suas características, nome científico e propriedades. Aproveite essas informações.